Tainha Assada

Todo ano tem tainha, por enquanto, pelo menos. Tainha recheada com pinhão é uma delicia, mas como eu estava sem pinhão assei minha tainha da forma mais simples que existe. Temperei com flor de sal e pimentas rosa, jamaica, preta e branca moídinhas na hora e azeite 1 hora antes de ir ao forno.
tainha assada
O mato que você vê na foto da taínha crua é o funcho, e sobre isso cabe uma explicação. Funcho não é endro ou dill, assim como o denorex, parece mas não é.

Funcho é Foeniculum vulgare Mill, do gênero Foeniculum;
Endro é Anethum graveolens, do gênero Anethum;

Ambos da família Apiaceae da ordem das Apiales.

E na pratica os sabores são bem diferente, o funcho é mais fácil de você conhecer, pois é a erva doce do chá. O endro, ou dill tem sabor bem diferente. Fiz essa observação porque já vi muito blog de culinária confundir as bolas chamando tudo de erva doce. Sempre penso: “Opa, mas não é por sse caminho que a vaquinha anda”.

Na falta do dill eu usei o funcho para aromatizar as minhas batatas na primeira hora coberta, depois mudei o funcho para sobre o peixe, alguns cubos de manteiga sobre ele e mandei pro forno mais 1 hora descoberto.
tainha assada
Como eu também não tinha ingredientes suficientes para pirão ou outro acompanhamento mais tradicionalzão do peixe, a super dosagem de carboidratos de arroz e batatas serviu bem. Eu nem ia contar, mas no meio do caminho eu mudei 3 vezes de ideia sobre o acompanhamento e não concluí nenhum. Tem dias que a cozinha é assim, ou não tem?

Mas falando de temperos de peixe, claro que um prato mais elaborado como o Peixe à Baden-baden sempre terá seu lugar ao sol garantido, e lugar na minha mesa mais garantido ainda. Mas se me permitem uma dica, em matéria de peixe assado, menos é sempre mais. A maioria deles tem sabor delicado e qualquer temperinho de sabor mais intenso ou a combinação incalta deles pode sobrepor o sabor do peixe.

Se não gosta, não coma.

Muita gente entope o peixe de tempero porque senão o fizer, o peixe fica com gosto muito forte…. de peixe. Veja só, tempera o peixe para mascarar o sabor do peixe. Sinceramente? Vai comer aipim. Parece brincadeira, mas é verdade. Já vi gente dizer que tem que temperar muito a carpa, por exemplo, pois caso contrário ela fica com gosto de terra. Mas poxa vida, alguns peixes são melhores vivos. Se você não gosta do sabor de determinado peixe então deixe ele lá nadando em suas águas e use esse seu tempero maravilhoso num aipim.

11 responses to this post.

  1. A tainha teve um filhotinho, olá lá aquele azulzinho rss
    Não sei se a tainha ficou boa, só sei que o gosto do meu monitor tava bom não rsss

    Responder

  2. Acreditem, ficou bom. Muito muito bom. E tinha “patatinha” e molho que a alemoa gosta🙂 Ah! E o detalhe da tainha de porcelana só podia ser da moça dos presentes criativos.

    Responder

  3. Humm que saudades da tainha de SC! Seu post me deixou nostálgica por aqui…🙂

    Responder

  4. Posted by Norma Pereira @norminhasueli on 30/08/2011 at 23:03

    Essa tainha me deu água na boca! Gosto de peixe com gosto de peixe.. e tb gosto de “patatinha” de acompanhento, aliás aqui em casa este acompanhamento sempre vence! a “putruka” aqui ama..

    Responder

  5. Acompanho o blog do amigo Josa Jr. há um tempo já e adoro sempre quando tem postagem nova! Essa da tainha é uma boa. Tb não posso deixar de elogiar as fotografias, que são sempre maravilhosas!

    Responder

  6. A tainha sem duvida deve ter ficado uma delicia, mas estou encantada com o prato! Que linda!

    Responder

  7. Amo tainha! Concordo plenamente com a tua observação final sobre “se não gosta, não coma”. Chego a ter palpitações quando a pessoa diz que só gosta de “peixe sem gosto de peixe”… Tainha é um dos meus peixes preferidos justamente por ter muuuito gosto de peixe! Por ter um sabor mais “rústico”, saber preparar é essencial e quanto aos temperos – menos é mais nesse caso. Teu prato ficou com uma linda apresentação e o sabor, certamente maravilhoso!

    Responder

  8. Olá a partir de Espanha Vigo … Gosto de aprender receitas diferentes como a sua própria … são deliciosos .. vou segui-lo e convidá-lo para compartilhar minhas receitas e cumprimentos de blog Marimi ..

    Responder

  9. Não está faltando tainha, mas já começa a faltar pinhão. Ainda consigo quando viajo para Pouso Alegre e na volta compro na Serra do Piquete. Talvez aí por ter maior concentração de araucárias tenha maior disponibilidade.
    Querido, vim te dar os parabéns pela nova idade e cheguei atrasada, mas o fiz no twitter e no blogue durante o dia.
    Nesta websfera são poucas as pessoas que senti afinidade para “conviver” e você é uma delas. Quero que saiba que te desejo sempre felicidade!
    Beijus,

    Responder

  10. Posted by Rosa Santos on 07/10/2011 at 11:33

    Essa florzinha que enfeita o prato é erva doce? Ficou lindo, tudo feito com muito carinho, pra gente também! Abraços, Rosa

    Responder

  11. Posted by Lucilene on 21/07/2014 at 20:19

    que gracinha a composicao do prato com erva doce em flor, amooo flores, a ideia d flores comestiveis remete a um extremo zelo e luxo q me agrada mto,
    tentei plantar aqui num vaso e nao deu certo, nasceu mas nao floriu (capuchinha acho)
    o seu ficou lindo e sutil!

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: