Frango com Molho de Damasco

Depois da receitinha você encontra uma parada bacana sobre carne, seu consumo, impactos ambientais e tals, além do texto da Rosana Jatobá, jornalista da Rede Globo falando sobre a falta de carne na sua gravidez.

Sabe aquele dia que pede uma comidinha simples, mas com sabor fugindo do trivial? Aquele jantarzinho calmo com saborzinho aconchegante que coloca uma pitadinha doce no coração de quem você ama? Vai por mim e aposte no Frango com Molho de Damascos.

frango com molho de damasco

Eu usei duas sobrecoxas de frango desossadas, sem pele e bem limpas, livre da maior parte daquelas gorduras amarelas características da carne de galinha, riquíssimas em colesterol ruim. Você pode usar peito de frango se preferir, eu o acho sem sabor.

Tempere seu frango somente com sal e pimenta preta moída na hora. Doure a carne em alguns fios de azeite de oliva e óleo de canola, preferencialmente em uma frigideira sem anti aderente exatamente para formar aquela crosta no fundo. Frango douradinho ao seu gosto, transfira-os para o recipiente onde será levado à mesa, cubra e reserve. Será ótimo se você tiver aquecido esse recipiente antes, ok? Use sua criatividade para isso.

Seguindo à diante. Na mesma frigideira, refogue a cebola até ficar translucida, adicione meia xícara de conhaque (o bom mesmo é alguma bebida de frutas cítricas, como o cointreau, por exemplo, que eu não tinha) e deixe o molho reduzir um pouco;

É a vez de colocar os damascos secos picados em cubinhos e dar uma misturadinha para incorporar ao molho. Eu usei quase 200gr, mas poderia ser menos. Coloque meia xícara de creme de leite fresco e mexa suavemente.

Veja se precisa corrigir sal e pimenta, ao seu paladar; Deixe dar uma fervidinha de leve para garantir o calor e está pronto para regar carinhosamente o frango.

No lugar do creme de leite fresco eu usei natas, mas nesse caso é bacana dar uma diluída de leve usando umas 2 colheres de água para o molho não ficar muito denso. Eu prefiro usar água, pois gosto que o sabor do damasco fique mais pronunciado, mas você pode também usar caldo de galinha, mas só se for caseiro.

Você já preparou um ambiente com luz suave, enfeitou um dos cantos da sua mesa com algumas velas e um vasinho de flores pequenas. Então sirva imediatamente com arroz integral e harmozine com vinho branco demi-sec geladinho e curta o momento, aproveite, a vida é curta e são eles que a fazem valer a pena.

Consumo de Carne

Se você tiver um tempinho, gostaria de lhe falar algo sobre o consumo de carnes, em especial a vermelha. Fique tranquilo que não pretendo dar lição de moral ou levantar bandeira em prol desse ou daquele hábito alimentar, só lançar algumas informações.

Aqui em casa consumimos pouca carne e damos preferência para as carnes brancas. Comemos carne perto de 2 vezes por semana sendo que a vermelha frequenta nosso cardápio umas 2 vezes ao mês, na média. Gostamos dos seus sabores e acreditamos que são saudáveis, não vemos motivo para uma dieta sem elas, já que nosso consumo é equilibrado. A Rosana Jatobá foi bastante feliz em seu blog ao contar como voltou a comer carne vermelha – seguindo as orientações de seu médico – para assegurar uma gestação segura; “nada substitui a carne vermelha”, disse seu médico. “Os radicalismos estreitam a mente”, nas palavras de seu pai.

Separei algumas pitadas para dar um gostinho do texto:

“…Nada substitui a carne vermelha! É a fonte mais eficaz de absorção de ferro. Seria bom voltar a comer, pelo menos, duas vezes por semana até o fim da gestação!…”

“…A criação de gado no Brasil é um desastre ecológico. Temos o maior rebanho do mundo, com mais de 170 milhões de cabeças. O manejo extensivo, com extinção de grandes áreas de cobertura vegetal, implica o aumento na velocidade do vento e das emissões de poeira; a rápida perda de umidade do solo e a sua compactação por pisoteio; a redução da infiltração de água, com a consequente impossibilidade de uso mais eficiente da terra para produção de alimentos, como grãos. O desperdício de água, contaminada pela pecuária, é de 16 mil litros para cada quilo de carne produzida…”

“…Num mundo com um bilhão de famintos, você vem afirmar que o pum do boi agride a atmosfera? resposta propõe uma mudança no padrão de produção de alimentos: Mas é justamente a criação de gado em grande escala que ameaça a segurança alimentar! Alternativas igualmente proteicas como grãos provocam 1/4 do impacto ambiental gerado pela produção de carne…”

“…Seria hora de sacralizar a vaca, como fazem os indianos? Utopia. Extinguir a produção é algo impensável para a maior parte da humanidade, cujos valores foram talhados em tiras de bife. Mas a redução do consumo minimizaria os danos aos recursos naturais, até que surjam tecnologias capazes de garantir a alta produtividade com baixo impacto ambiental…”

“…A carne vermelha certamente estará no meu cardápio duas vezes por semana, até o final da amamentaçao. Depois, verei se reassumo a abstinência. Por enquanto, estou digerindo uma grande lição, apregoada pelo meu pai e revelada pela mãe-natureza, que sempre nos norteia para um mundo Sustentável. O caminho do meio, da moderação, sem radicalismos, parece ser o mais palatável!…”

Você, mulher, não deixe de dar uma espiada. Você, pessoa ambientalmente responsável, também.

Update em 01/10/2010: Já dizem que a carne ficará permanentemente mais cara. Você que você acha da “Carne se tornar artigo de luxo?

feed de receitasreceitas no emailreceitas no twitter

3 responses to this post.

  1. […] Esta Receita de Frango com Molho de Damasco foi feita e refeita várias vezes, ela foi experimentada por muitas pessoas, foi revista e está […]

    Responder

  2. Posted by Izabela on 15/05/2011 at 8:00

    Oi chefe, sou baiana, mas moro no Sul da França, aprendi a cozinhar aqui, mas tenho uma clientela (marido e filho) bem dificil. Paladar bem restrito! Fiz essa receita a semana passada. Ficou o maximo !! Até meu marido, que não gosta da mistura doce-salgado, apreciou. Amei esse blog e o que mais apreciei em suas receitas é que vc sempre da as dicas exatas: gramas, mls, temperatura do forno, etc. Otimas!
    Vou continuar provando suas receitas e divulgando seu blog. Um abraço.

    Responder

    • OLá Izabela,
      Obrigado pela visita e pelo comentário com palavras tão gentis.
      As medidas são na maioria das vezes e em especial para alguns ingredientes, orientativas. Você pode gostar mais de alho ou gostar mais de um milho mais espesso, por exemplo. Mas são sim uma ótima indicação do caminho a seguir. Espero que outras receitas também façam sucesso com a sua clientela tão VIP.
      Um abraço e volte sempre
      PS. Você pode assinar o Banco & Balcão e receber as receitas no seu email. Aproveite para dar uma “curtida” na Página do Banco & Balcão no Facebook

      Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: